Contacto: BMW R1250GS Adventure

Como esta nova R1250GS Adventure onde os caminhos são secundários, sejam eles em asfalto ou em terra, é possível chegar a todo o lado!

Texto: Domingos Janeiro. Fotos Motojornal.

Há mais de 35 anos que o motor boxer é um dos responsáveis pelo sucesso da maxi-trail GS, por ser altamente fiável e de baixa manutenção, ideal para quem gosta de fazer grandes viagens.

Ao longo destes anos, o dois cilindros foi sendo revisto, alterado e melhorado, chegando agora a um ponto em que os mais conservadores consideram que estamos perante o melhor boxer de sempre, capaz de recuperar parte do carisma perdido com as evoluções passadas.

[cq_vc_sidebyside card1title=”DESTAQUES” card1titlecolor=”#000000″ card1content=”19.056€
1254 cc
136 cv
268 Kg

” card1contentcolor=”#000000″ dividerbg=”#ffffff” dividercolor=”#333333″ card2avatar=”image” card2image=”24192″ cardshape=”cq-rounded” cardstyle=”customized” card1bg=”#cccccc” card2bg=”#cccccc”]

Mas quando falamos em GS, o motor não é o único responsável pelo sucesso, tudo à volta deste assume destaque e reclama uma quota parte de responsabilidade, sendo que nesta versão Adventure, tudo ganha maior protagonismo e dimensão (literalmente).

O aspecto imponente da Adventure é intimidante para os menos experientes ou de estatura mais baixa, mas uma vez aos seus comandos, todo o receio desaparece.
Não que esse volume ou peso desapareça como que por magia, nada disso, mas porque a distribuição de peso está tão bem conseguida que sentimo-nos confortáveis aos seus comandos, até em velocidades mais baixas.

FICHA TÉCNICA BMW R1250GS ADVENTURE

MOTOR E TRANSMISSÃO

Tipo dois cilindros opostos, Boxer, 4T, refrigerado por ar/líquido
Distribuição duas árvores de cames à cabeça, 4 válvulas por cilindro
Cilindrada 1254 cc
Diâmetro/Curso 102,5 x 76 mm
Potência máxima 136 cv/7750 rpm
Binário máximo 143 Nm/6250 rpm
Alimentação Injecção Electrónica
Transmissão Final por veio
Embraiagem multidisco em banho de óleo, deslizante
Caixa de velocidades 6 velocidades

CICLÍSTICA

Quadro estrutura tubular em aço
Suspensão dianteira Telelever, Ø37 mm, curso 210 mm
Suspensão traseira Paralever, ajustável na précarga, curso 220 mm
Travão dianteiro dois discos de 305 mm, pinças de 4 êmbolos, ABS
Travão traseiro disco de 276 mm, pinça de 2 êmbolos, ABS
Pneu Dianteiro 120/70-19”
Pneu Traseiro 170/60-17”

PESO E DIMENSÕES

Comprimento máximo 2270 mm
Largura máxima 980 mm
Altura do assento 890-910 mm
Distância entre eixos 1504 mm
Ângulo de coluna de direção/trail n.d./n.d.
Avanço n.d.
Capacidade do depósito 30 litros
Peso 268 kg (ordem de marcha)
Cores cinzento, HP e verde
Garantia 3 anos
Preço 19.056€
 
Importador:
BMW Motorrad Portugal

Já as manobras quase parados, têm que ser muito bem pensadas e antecipadas. Apresentada em fi nais de 2018, esta nova geração da GS concentrou os seus esforços em melhorar, principalmente o motor, com grande foco nas ajudas electrónicas e retoques na imagem. Tudo isto em conjunto, resultam, uma vez mais, na perfeição, e para além de ter ganho mais potência, está também mais fácil de guiar e explorar. Não importa o caminho, mas sim o destino!

Mais potente

O maior atractivo deste modelo, é sem dúvida o aumento da capacidade do motor, que passou dos 1170 cc para os 1254 cc, colocando à nossa disposição uns muito disponíveis 136 cv de potência, acompanhados por um generoso binário de 143 Nm.

Em termos percentuais, a BMW conseguiu subir a cilindrada em 7%, mais 14% de binário e 9% de potência. A refrigeração do bloco por líquido e ar está mais eficiente e a estreia do sistema ShiftCam é que é o verdadeiro “Ex libris” nesta nova geração boxer.

Sem entrar em grandes detalhes técnicos, este sistema é o responsável pela melhoria geral das prestações, já que reclama maior conforto, rendimento, menores valores de emissões e consumos.
Isto é conseguido graças a esta nova tecnologia que consiste na variação dos tempos de regulação da válvula e o curso da válvula da admissão e uma árvore de cames que leva duas válvulas a levar uma carga parcial e as outras duas uma carga total.

Essa carga parcial faz com que se reduza o consumo e melhore o conforto e a carga completa foca-se no aumento da potência. A par desta novidade, temos também uma nova embraiagem e um novo sistema de escape com potência optimizada.

Temos também mais electrónica de série e um espectro mais alargado de opcionais, no vasto catálogo de acessórios da marca bávara.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Assim, de série contamos com dois modos de condução, o Rain e o Road, acompanhados pelo controlo demente, o para-brisas pode ser regulado, manualmente, apenas com uma mão e em andamento.

Gozamos de deflectores laterais que também ajudam, mas no entanto, sentimos o refluxo de ar na zona do painel de instrumentos, que causa alguns ruídos parasitas.
A tomada de 12V na frente, é indispensável. Como já referimos anteriormente, o facto de pesar 268 kg a seco e a altura do assento ao solo de 890 mm (que pode ser aumentada até aos 910 mm) intimida e por si só faz uma selecção natural dos utilizadores, piscando o olho aos mais experientes.

Dinamicamente é irrepreensível, muito confortável tanto em asfalto como em terra, com o conjunto de suspensões muito fácil de ajustar, devido às ajudas electrónicas que nos permitem, facilmente, ajustar o comportamento da GS ao nosso gosto.

Travagem forte e fácil de dosear, capaz de transmitir muita confiança. O amortecedor de direcção filtra grande parte das instabilidades, tornando a frente mais incisiva.

A agilidade do conjunto é desconcertante, assim como o funcionamento (viciante) da caixa de seis velocidades com quick shift. Impressionados ficámos também com a capacidade de iluminação da Adventure, capaz de tornar a mais sombria das estradas num autêntico dia de sol!

A pensar na utilização fora de estrada, com botas de TT, as zonas laterais do quadro estão protegidas para evitar que a fricção das botas danifiquem o quadro.

Forte e potenteSão os adjectivos que melhor definem este novo boxer, o melhor e mais potente de todos os tempos. Muito redondo em todas as faixas de utilização, tem toda uma electrónica ao seu serviço, disposta a ajudar-nos a tirar o máximo partido possível deste modelo, seja em que cenário for, sendo que, porém, quantos mais quilómetros fizermos, melhor.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Além dos modos de série Rain e Road, tivemos à disposição os opcionais Dinamic PRO e Enduro PRO, que duplicam as possibilidades de afinação. Tudo isto controlado a partir do ecrã (completíssimo) TFT. Comandos intuitivos e fáceis de operar.

Está disponível em três cores: cinzento, HP (azul/branco/vermelho) e verde.

Outros artigos:

Contacto: Gama KTM EXC 2020 – A mais “Extreme”

Contacto: Royal Enfield Himalayan Adventurer