Contacto Kymco Xciting S 400i

Se a estética da Kymco Xciting S nos agrada, no que toca a prestações não defrauda, juntando os muitos atributos que a marca nos tem habituado.

Kymco Xciting
Voltar
Próximo

Texto: Domingos Janeiro / Fotos: Motojornal

A marca de Taiwan sempre foi um dos principais “players” do mercado europeu, que desde sempre acolheu de forma entusiasta este emblema asiático. Em Portugal a nova fase que o importador nacional atravessa, exemplificada nesta Kymco Xciting, quer colocar a marca no topo da tabela de vendas!

Elegância e requinte

Pode parecer exagero, mas asseguro que é tudo menos isso, senão, basta olharem com mais atenção para os pormenores, qualidade, equipamento e linhas desta nova Kymco Xciting S 400i. Continuam a achar que os elogios iniciais são excessivos?
A estética desta nova 400 cc não deixa ninguém indiferente e não teremos qualquer problema em assumir que estamos perante uma das scooter touring/ desportivas mais bonitas do mercado, senão mesmo a mais bonita, elegante e requintada.
As linhas das Kymco sempre se regeram por algumas linhas mestras como a modernidade, agressividade, luxo, requinte e elegância. Se juntarmos a estas características o conforto e motores com prestações muito equilibradas, então temos a receita vencedora que tem ditado o crescimento da Kymco a nível global, não no que a vendas diz respeito, como também a notoriedade.
Depois de surpreender com a apresentação da AK 550, cujo design foi muito contestado por ser manifestamente inspirado na Yamaha TMAX, a marca Taiwanesa lança uma nova ofensiva, através da Kymco Xciting S, que não poderá ser relacionada com nenhuma outra senão com ela própria, uma vez que teve por base a evolução da anterior versão Xciting 400i.
Estes asiáticos também pensam por cabeça própria e também já tinham na gama bons produtos.

Sport Touring de referência

É a ambição da Kymco para o mercado europeu! E esta evolução, tem tudo para tornar a vida das principais concorrentes num verdadeiro “inferno”.
Além da estética, outro dos pontos onde os engenheiros asiáticos se focaram mais, foi em manter a agilidade característica da anterior versão, com uma entrega de potência mais suave do bloco de um cilindro com 35,5 cv de potência e um forte binário de 38,4 Nm às 6250 rpm, garantindo assim um poder de aceleração mais indicado para a utilização em cidade, mas também para se ajustar ao estilo de condução diária das periferias para as cidades, a velocidades mais elevadas.
O ângulo do guiador foi ligeiramente alterado e a dupla ponte aplicada à suspensão dianteira (solução comumente encontrada nas motos de maior cilindrada) permite aumentar a rigidez.
Em conjuntos, estas alterações têm como objectivo primordial melhorar o funcionamento dinâmico e manobrabilidade a velocidades mais elevadas.
O design evoluiu e está mais agressiva, elegante e luxuosa, com as novas ópticas em LED a fazerem milagres na estética, principalmente na traseira, que nos deixou completamente rendidos. Assento amplo e confortável para ambos os ocupantes, com o passageiro a gozar de um confortável apoio lombar, com espaço por baixo do assento dianteiro para colocar objectos de média dimensão, com abertura através de um comando colocado no punho esquerdo ou através da própria chave.
No tablier encontramos dois convenientes compartimentos, com tranca automática, quando trancamos a direcção. Muito prático é também a possibilidade de ajustarmos o ecrã de forma manual, em cinco posições, melhorando assim a aerodinâmica da Kymco Xciting S400i.

Boa surpresa

Já tínhamos ficado impressionados pela qualidade geral da AK550 e voltamos a ter a mesma sensação agora aos comandos da nova 400 cc.
Esteticamente é uma das scooter mais bonitas do mercado, fazendo destacar o cuidado aplicado nos acabamentos. Plásticos de elevada qualidade, tudo encaixado sem imperfeições e nada deixado ao acaso.
Esse cuidado estende-se às comodidades que coloca à disposição dos utilizadores, como a capacidade de carga, fundamental e indispensável neste segmento, com destaque para o porta-luvas, com dois compartimentos para pequenos objectos, com tomada USB integrada no lado esquerdo.

Por baixo do assento, temos espaço para um capacete jet e pinos para prender os capacetes fora deste compartimento (prendem-se pelas argolas de ajuste e ficam pendurados na parte exterior do assento) deixando assim o espaço livre para outros objectos.
Tem luz interior, com ângulo selecionável e braço basculante para segurar o assento aberto. O assento é amplo e confortável para ambos os ocupantes, o passageiro goza de apoio lombar (não ajustável), pegas laterais e pousa-pés independentes.
Para o condutor, o assento acaba por se mostrar algo elevado (810 mm) e parte integrante de uma geometria que acaba por se mostrar um pouco estranha no início, uma vez que o guiador é baixo, o assento parece baixo e o estrado para colocação dos pés mostra-se elevado, tornando a posição um pouco estranha.
Com o hábito, essa sensação acaba por desaparecer! Podemos alterar a colocação dos pés mas nunca conseguimos rodar com as pernas totalmente esticadas.

Voltar
Próximo