Sunderland vence quinta do Dakar

Ao quinto dia o Dakar teve um novo vencedor…agora Sam Sunderland. O britânico venceu a quinta etapa da prova e fechou a dura dupla jornada maratona no primeiro posto depois da organização lhe ter retirado os mais de dez minutos em que esteve parado junto a Paulo Gonçalves quando este caiu e esperou pela assistência médica.

Na segunda metade da etapa maratona a caravana iniciou o regresso a Arequipa com um arranque estilo motocross com linhas de dez motos definidas pela classificação do dia anterior. Um arranque em plena praia e com intervalos de cinco minutos a separarem os grupos rumo ás dunas de Ilo e aos 345 quilómetros cronometrados do dia.

O piloto da KTM arrancou bem no grupo da frente mas não arriscou em demasia na fase inicial. Parou quando Paulo Gonçalves sofreu a queda que o levou ao abandono e só deixou o português quando chegou a equipa médica para imprimir então um ritmo mais forte e vencer a especial depois de quase se juntar ao grupo da frente já nos derradeiros quilómetros do dia. O britânico viu o seu tempo de paragem ser retirado da contabilidade final e tornou-se no quinto vencedor neste Dakar ao mesmo tempo que subiu ao segundo posto da geral a 59 segundos de Ricky Brabec, que continua a liderar.

‘Obviamente que o mais importante é desejar as melhores ao Gonçalves depois dos eu acidente – é sempre assustador ver algo semelhante acontecer mesmo na tua frente. Fiquei com ele cerca de dez minutos mas é sempre complicado saber quanto tempo realmente estamos parados nessas situações. Muitos pilotos passaram por nós e por isso quando regressei á pista dei o meu máximo. É muito complicado quando estamos assim tão atrás, saber se estamos a ganhar ou perder terreno para os pilotos que estão na nossa frente. Vi o grupo pouco antes do final e por isso sabia que tinha ganho algum tempo. Estou agora em segundo e foi uma boa primeira parte da corrida, mas sei que se os próximos cinco dias forem semelhantes aos que tivemos até aqui vai ser um Dakar mesmo muito difícil.’

Xavier de Soultrait foi o segundo com a Yamaha na frente daquela que está a ser a grande surpresa da prova, Lorenzo Santolino, a cumprir o seu primeiro Dakar e a conseguir um brilhante terceiro posto com a Sherco no dia que antecedeu a jornada de repouso. Adrien Van Beveren foi o quarto na frente de Andrew Short. Na geral são 59 os segundos que separam os dois primeiros com Sam Sunderland a ‘encostar’ em Ricky Brabec, este cada vez mais sozinho a defender as cores da Honda depois do abandono de Paulo Gonçalves. Pablo Quintanilla continua a rondar o primeiro posto e depois de uma semana mais ‘discreta’ espera-se um ataque do chileno na segunda metade da prova. Os primeiros continuam separados por menos de dez minutos e mais uma vez…nada está decidido nesta maratona que de tão curta que é em 2019 se transformou numa corrida ao ‘sprint’.

Classificação 5ª etapa

1. Sam Sunderland – KTM com 4h11m48s
2. Xavier de Soultrait – Yamaha com 4h15m11s +3m23s
3. Lorenzo Santolino – Sherco com 4h15m48s +4m00s
4. Adrien van Beveren – Yamaha com 4h16m14s +4m26s
5. Andrew Short – Husqvarna com 4h16m24s +4m36s

Classificação geral

1. Ricky Brabec – Honda com 16h51m34s
2. Sam Sunderland – KTM com 16h52m33s +0m59s
3. Pablo Quintanilla – Husqvarna com 16h54m26s +2m52s
4. Toby Price – KTM com 16h54m55s +3m21s
5. Adrien van Beveren – Yamaha com 16h58m10s +6m36s