Dossier: Três rodas (ou mais)

Moto é sinónimo de duas rodas, mas na verdade há motos com mais rodas. Na era moderna da história do motociclismo a Piaggio lançou uma scooter com três rodas em 2006, a MP3, e hoje há mais modelos de outras marcas. E não podemos esquecer os trikes, com duas rodas atrás, ou duas rodas à frente.

Voltar
Próximo

Dossier Três rodas por: Vitor Martins

‘Triciclos’ sempre existiram, de uma forma ou de outra. A Honda tem desde o início dos anos 1980 a Gyro, uma pequena scooter de carga com três rodas (duas atrás), e a mesma Honda teve um trike de todo o terreno, o ATC, também nos anos 1980, e logo a seguir veio a febre dos quad, com quatro rodas. Vamos deixar os quads, assim como os sidecars, para outra ocasião.

Em 2006 a Piaggio lançou a MP3, com um complexo sistema que lhe permitia, apesar das duas rodas dianteiras, inclinar-se nas curvas como uma moto normal. A esta seguiram-se outros modelos de outras marcas.

A Yamaha foi mais longe, e para além de uma scooter, a Tricity, apresentou a Niken, uma moto de três rodas com base na popular MT-09. A roda extra à frente proporciona uma segurança extra em curva em piso irregular ou parco nível de aderência do piso, mas acima de tudo, oferece uma maior paz de espírito aos menos experientes.

Outras motos com três rodas mas uma filosofia completamente diferente são os trikes, tenham eles as duas rodas à frente ou atrás. Não se inclinam, têm motores maiores e apelam a um grupo mais restrito de admiradores.

Muitas vezes são opção para quem, por alguma razão, perdeu alguma mobilidade, deixou de poder equilibrar-se em cima de uma moto e encontra nos trikes a solução para continuar a desfrutar da condução de uma moto.

Há trikes com duas rodas à frente, como os Can-Am, e outros com duas rodas atrás, como os Harley-Davidson ou Rewaco.

Voltar
Próximo